quarta-feira, 12 de julho de 2017

fff

Distraída com meu burburinho mental
Abri uma porta verde escura qualquer
E por essa porta, em uma noite banal
Ele me atravessou, como vento brando

E entre copos e olhares
Acreditei que esse vento fosse manso
E entre dias e paisagens

Atinei-me já dentro de um vendaval

Versos perdidos

Costumávamos nos falar por olhares
Em meia década fizemos isso bem
Agora só restam pesares
E dores quando não se tem ninguém

Eu que achava saber viver sozinha
Me encontrei imersa em solidão
Você quem sempre se mostrou tão frágil
Soube bem, muito bem, dar à tristeza um belo não

Hoje fotos, sonhos e saudade me atormentam
Como num melodrama romântico empacado
Hoje finjo não sentir sua ausência
E assim vou despistando minh'atenção do passado

Mais dia, menos dia, verei você com outra pessoa
E todas aquelas promessas  já não farão sentido
Talvez seja o ponto final da estória não lida  
Pouco vivida, agora esquecida

Guardei as flores, as pratas e recados
Essa foi minha forma de te eternizar
Mas nada levo comigo guardado
A não ser nossos planos
Filhos, viagem, casar
Agora nada me resta a não ser o pranto
O pranto e o ranso do teu chamar
 
Olho para atrás e me pergunto
Onde nossa luz apagou?
Onde nossa porta fechou?
Onde nosso amor acabou?

Eles ainda perguntam por nós
Com sorriso respondemos ''não há''
Mas ninguém sabe o quanto isso dói
relembrar e nunca deixar essa dor sarar

Nesses versos rimados
Tento te mostrar o que ficou
Na intenção de quem sabe despertar em ti
O mesmo amor que em mim restou

11/2013

quarta-feira, 6 de abril de 2016

O gosto

Entre transeuntes e buzinas
Aquieto a mente em silêncio
Sinto, repentinamente, minha estação posta à interferência

terça-feira, 15 de março de 2016

13

Dizem que 13 é número do azar; para mim, devo confessar, me veio a calhar. Camuflado de azul bebê e gosto doce, preencheu meus dias e pensamentos, transformou tédio em canção.

Dizem também que números não criam asas, mas o 13, esse sim, criou. De azul tornou-se cinza, de dois dígitos tornou-se um, bateu asas e voou. Deixou em mim traços de amor, com pitadas de saudade que hoje empacoto em uma caixa de lembranças e guardo no coração.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Mais

Tanto quis, agora já não chorava mais Tanto fez, agora não penava mais Tanto sonhou, agora já não delirava mais Entre tantos mais com teimosia, voou

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

JJ

Combien de temps on a besoin pour tomber amoureux?
Je dirai six MOIS, un an, une vie peut-être..
Avec toi c'était instantané
Je t'ai vu et mon coeur savait.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

6 COL


Te amei sem bem sentir
Me enrolei por teus braços e abraços
Embriaguei minh'alma com teu perfume
E hoje embriago-me com minhas lágrimas

terça-feira, 3 de novembro de 2015

LL

Pourquoi est que je me sens comme ça?
Comme un animal que ne sait rien;
Quel type de magie est que tu as sûr moi?
 Et faisait moi parler como un stupide;


C'est comme un sac vide sur le sol abandoné
Tu ne me saluez pas et je sens mon coeur en train de mourir;
Tu m'appele et je ne peux contrôler mon corps.